CAPACITAÇÃO DOS PAIS NO PÓS-PARTO PARA A PROMOÇÃO DA SAÚDE DO BEBÉ: REVISÃO SISTEMÁTICA DA LITERATURA Training Of Parents In Postpartum For The Baby's Health Promotion: Systematic Review of Literature

Magdalena Vieira, Alcinda Reis

Resumo


Com o intuito de caracterizar “qual a intervenção do enfermeiro na capacitação dos pais no pós-parto para a promoção da saúde do bebé?” foi realizada uma Revisão Sistemática de Literatura (RSL) com pesquisa nas bases de dados na Ebsco (CINAHL Complete; MedLine Complete; MedicLatina e Nursing & Allied Health Collection: Comprehensive), pubmed e proquest. As palavras-chave utilizadas foram: Nurs*; Postnatal Care; Health Promotion e Parenting. Foram selecionados 2 artigos que cumpriam com os critérios de inclusão: pais no pós-parto com bebés dos 3 aos 6 meses; a Intervenção do enfermeiro na capacitação dos pais no pós-parto; a Promoção da saúde do bebé e estudos de paradigma interpretativo. Foram excluídos artigos de RSL.

Os resultados apontam para uma intervenção de enfermagem que promova a transição para a parentalidade através do acompanhamento, apoio, capacitação e cuidado à mulher/casal/família/comunidade contribuindo para o bem-estar da mãe e para a promoção da saúde do bebé.

 

ABSTRACT

In order to characterize "what nurse intervention on parents training postpartum for the baby's health promotion?” was performed a systematic review of Research Literature (SRL) in Ebsco databases (CINAHL Complete; MedLine Complete; MedicLatina e Nursing & Allied Health Collection: Comprehensive), pubmed and proquest. The keywords used were: Nurs*; Postnatal Care; Health Promotion and Parenting. For inclusioncriteria2articleswereselected: parents with babies of postpartum 3 to 6 months; the nurse intervention on parents training postpartum; baby's health promotion and studies of interpretative paradigm. SRL items were excluded. The results point to a nursing intervention that promotes the transition to parenthood through monitoring, support, training and care to the woman/couple/family/community contributing to the well-being of the mother and baby's health promotion.


Palavras-chave


Cuidados no pós-parto; Enfermagem; Parentalidade; Promoção da saúde; Transição, Postnatal care; Nursing; Parenting; Health promotion; Transition

Texto Completo:

PDF

Referências


Alves, A. M., Gonçalves, C. D. S. F., Martins, M. A., da Silva, S. T., Auwerter, T. C., & Zagonel, I. P. S. (2007). A enfermagem e puérperas primigestas: desvendando o processo de transição ao papel materno. Cogitare enfermagem,12 (4), 416-427. doi: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v12i4.10063

Amendoeira, J. (2006). Uma biografia partilhada da enfermagem: A segunda metade do século XX. Ed 1, 1º vol, Coimbra: Formasau.

Amendoeira, J. (2000). Cuidado de Enfermagem. Intenção ou Ação. O que Pensam os Estudantes. Revista Nursing, 8-14. Acedido em: http://skat.ihmc.us/rid=1HVNTRWWM-4W3L6W-1P99/CUIDADO%20ENFERMAGEM.pdf

Canaval, E., Jaramillo, B., Rosero, S., & Valencia, C. (2007). La teoría de las transiciones y la salud de la mujer en el embarazo y en el posparto. Aquichán, 7(1), 8-24. Acedido em: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1657-59972007000100002&lng=en&tlng=es

Canavarro, M. (2006). Psicologia da gravidez e da maternidade. 2ª Ed. Coimbra: Quarteto.

Carta de Ottawa (1986). Primeira conferência internacional sobre promoção da saúde. Ottawa, Canadá. Disponível em: http://www.ptacs.pt/Document/Carta%20de%20Otawa.pdf

Declaração de Jacarta (1997). Quarta Conferência Internacional sobre Promoção da Saúde. Jacarta, República de Indonésia. Acedido em: http://www.who.int/healthpromotion/conferences/previous/jakarta/en/hpr_jakarta_declaration_portuguese.pdf

DecretoLei nº 91/2009. Diário da Republica nº70/ 9 de abril de 2009 – 1ª Série. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social. Lisboa.

Dias, S. (2006). Educação pelos pares: uma estratégia na promoção da saúde. Lisboa: IHMT/UNL.

Figueiredo, M. (2012). Modelo Dinâmico de Avaliação e Intervenção Familiar. Loures: Lusociência.

Hesbeen, W. (2001). Qualidade em Enfermagem: pensamento e acção na perspectiva do cuidar. Loures: Lusociência.

Hjalmhult, E. & Lomborg, K. (2012). Managing the first period at home with a newborn: a grounded theory study of mothers’ experiences. Scandinavian Journal of Caring Sciences(26), 654-622. Acedido em: https://www.nsf.no/Content/1135139/poster.pdf

Hudson, D., Elek, S. & Fleck, M. (2001). First-Time Mothers’ and Fathers’ Transition to Parenthood: Infant Care Self-Efficacy, Parenting Satisfaction, and Infant Sex. Issues in Comprehensive Pediatric Nursing, 24, 31-43. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/11881635

ICN (Concelho Internacional dos Enfermeiros) (Ed.) (2014). CIPE versão 2011 – Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem. Portugal: Ordem dos enfermeiros.

Kralik, D., Visentin, K. & Van Loon, A. (2006), Transition: a literature review. Journal of Advanced Nursing, 55: 320–329. Acedido em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1365-2648.2006.03899.x/abstract

Leal, I. (2005). Psicologia da Gravidez e Parentalidade. Lisboa: Fim de Século.

Lopes, R., Donelli, T., Lima, C. & Piccinini, C. (2005). O Antes e o Depois: expectativas e experiências de mães sobre o parto. Psicologia: Reflexão e Crítica. nº2 (18), 247-254. Acedido em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v18n2/27476.pdf

Lowdermilk, D. L., Perry, S. E., & Bobak, I. M. (2002).O cuidado em enfermagem materna. 5ª ed., Brasil: Artmed editora.

Machado, A. Jerónimo C. & Godinho, C. (2015). (In) consciencialização do cuidador informal. Revista UIIPS – Revista da ESSS, 5 (3), 24-39). Acedido em: www.ipsantarem.pt/arquivo/category/unidades/...uiips/revista-da-uiips

Martins, C. (2013). A transição no exercício da parentalidade durante o primeiro ano de vida da criança: uma teoria explicativa de enfermagem. Doutoramento em Enfermagem. Escola superior de enfermagem de Lisboa. Lisboa, Portugal. Acedido em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/9420/1/ulsd066671_td_Cristina_Martins.pdf

Meleis, A., Sawyer, L., Im, E., Hilfinger, M. & Schumacher, K. (2000). Experiencing Transitions: An Emerging Middle-Range Theory. Advanced Nursing Science, nº 23(1), 12-28. Acedido em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/10970036

Mendes, I. (2007). Ajustamento paterno e materno: experiências vivenciadas pelos pais no pós-parto (Dissertação de candidatura ao grau de doutor em ciências de Enfermagem, Instituto de ciências biomédicas Abel Salazar). Acedido em: https://repositorioaberto.up.pt/bitstream/10216/7250/2/DissertaodoutoramentoIsabelMendesAjustamento%20Materno%20e%20Paterno.pdf

Pacheco, A., Figueiredo, B., Costa, R., & Pais, A. (2005). Antecipação da experiência de parto: mudanças desenvolvimentais ao longo da gravidez. Revista Portuguesa de Psicossomática. nº1/2 (7), 7- 41. Acedido em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/4725

Reid, J., Schmied, V., Sheehan, A., & Fenwick, J. (2014). ‘Be our guest’: challenges and benefits of using ‘family conversations’ to collect qualitative data about infant feeding and parenting. Journal of clinical nursing, 23(17-18), 2404-2413. doi: http://dx.doi.org/10.1111/jocn.12224

Relvas, A. P. (2004). O ciclo vital da família: perspectiva sistémica (3ª Ed). Porto: Edições Afrontamento.

Rocha, M., Vieira, M. & Sena, R. (2008). Desvelando o cotidiano dos cuidadores informais de idosos. Revista Brasileira de Enfermagem. Nov.-Dez;61(6), 801-8. Brasília. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672008000600002

Sampaio, D., Cruz, H., & Carvalho, M. (2011). Crianças e jovens em risco - A família no centro da intervenção. (Princípia, Ed.) Cascais: Fundação Calouste Gulbenkian.

Santiago, M. (2009). Percepções e Comportamentos dos Profissionais de Saúde Face à Mulher na Adaptação à Maternidade em Contexto Migratório: contributos para a promoção da saúde da mulher migrante (Dissertação de Mestrado em Comunicação em Saúde. Universidade Aberta Lisboa). Acedido em: http://repositorio.ipsantarem.pt/bitstream/10400.15/175/1/Binder1.pdf

Silva, C. (2012). Transição para a parentalidade: necessidade de cuidados de enfermagem no pós-parto eutócico. Dissertação de mestrado. Escola Superior de Enfermagem do Porto, Porto, Portugal. Acedido em: https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/9297/1/Vers%C3%A3o%20Final.pdf

Torre, M. (2001). Assistência em Cuidados de Enfermagem a Puérpera numa Perspectiva Antropológica (Dissertação de Mestrado em Ciências de Enfermagem Universidade do Porto, Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar). Acedido em: http://hdl.handle.net/10216/9727


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Copyright Stainless Steel Teapot