INCLUSÃO DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS (NEE) NO ENSINO SECUNDÁRIO: AS ATITUDES DOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO DE ALUNOS SEM NEE E COM NEE Inclusion of students with special educational needs (sen) in secondary education: the attitudes of p

Marta Maria Santos, Isabel Piscalho, Sónia Galinha, Francisco Silva

Resumo


Foi aplicado um questionário a 30 EE de uma Escola Secundária do distrito de Leiria, constituído por 4 blocos temáticos: caracterização pessoal; inclusão de alunos NEE em turmas do ensino secundário; inclusão e aprendizagem conteudinal e inclusão e aceitação social. Destes 30 participantes 10 EE de alunos sem NEE, cujos educandos tinham contacto com a inclusão; 10 EE de alunos sem NEE, cujos educandos não tinham contacto com a inclusão; 10 EE de alunos NEE. Os dados obtidos pela análise estatística SPSS (versão 22.0), permitiram observar que os EE demonstraram atitudes favoráveis perante a inclusão, considerando mais vantagens que prejuízos para os alunos NEE, como para os alunos sem NEE, principalmente ao nível da aceitação social. Contudo, os EE de alunos sem NEE, cujos educandos têm contacto com a inclusão nas suas turmas, e no que diz respeito à aprendizagem conteudinal e aceitação social, evidenciaram atitudes menos favoráveis face à inclusão.

 

ABSTRACT

A questionnaire was applied to 30 parents of a Secondary School of the district of Leiria, constituted by 4 thematic blocks: personal characterization; Inclusion of SEN students in secondary school classes; Inclusion and conteudinal learning and inclusion and social acceptance. Of these 30 participants 10 parents of students without SEN, whose students had contact with the inclusion; 10 parents of students without SEN, whose students had no contact with inclusion; 10 parents from SEN students. The data obtained by the SPSS statistical analysis (version 22.0) allowed us to observe that the parents demonstrated favorable attitudes towards the inclusion of students with SEN, considering more advantages than losses for both the SEN students and the non-SEN students, especially at the level of Social acceptance. However, parents of students without SEN, whose students have contact with inclusion in their classes, and with regard to conteudinal learning and social acceptance, have shown less favorable attitudes towards inclusion.


Palavras-chave


Atitudes, Encarregados de Educação, Ensino Secundário, Estudantes com NEE, Inclusão,Attitudes, High School, Inclusion, Parents, Student with Special Educational Needs

Texto Completo:

PDF

Referências


Ainscow, M. & Ferreira, W. (2003). Compreendendo a educação inclusiva – algumas reflexões sobre experiências internacionais. In D. Rodrigues (Org.). Perspectivas sobre a inclusão – da educação à sociedade. (pp. 104-116). Porto: Porto Editora.

Alarcão, M. (2006). (des) Equilíbrios Familiares. Coimbra: Quarteto.

Almeida, L. & Freire, T. (2007). Metodologia da Investigação em Psicologia e Educação. Braga: Psiquilibrios.

Barbosa, A. (2007). As atitudes parentais em relação à educação inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial, 13, (3), pp.447-458, consultado em dezembro 2014 em http//www.sciele.br.

Carmo, H. & Ferreira, M. (2008). Metodologia da investigação - Guia para auto aprendizagem. Lisboa: Universidade Aberta.

Correia, L.M. (2008). A escola contemporânea a inclusão de crianças com NEE. Porto: Porto Editora.

Correia, L.M. (2013). Inclusão e necessidades educativas especiais. Um guia para professores e educadores. Porto: Porto Editora.

Cruz, O. (2005). Parentalidade. Colecção Psicologias. Coimbra: Quarteto.

Declaração de Salamanca (1994), consultado a 11 de dezembro de 2014 em www.dgidc.min-edu.pt/educacaoespecial/data/ensinoespecial/declaracao-salamanca.pdf

DGIDC – Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular. (2009). Educação Inclusiva. Da retórica à prática. Direção de Serviços de Educação Especial e do Apoio Socioeducativo. Estoril: Editora Cercica.

de Boer, A. Pijl, S. J., & Minnaert, A. (2010). Regular primary schoolteachers' attitudes towards inclusive education: a review of the literature. International Journal of Inclusive Education, 1–23.

Duhaney, L. M. G., & Salend, S. J. (2000). Parental Perceptions of Inclusive Educational Placements. Remedial and Special Education, 21(2), 121-128.

Ferraz, C. R. A.; Araújo, M. V. & Carreiro, L. R. R. (2010). Inclusão de crianças com Síndrome de Down e paralisia cerebral no ensino fundamental I: comparação dos relatos de mães e professores. Revista Brasileira de Educação Especial, vol.16, n.3, p.397-414.

Leyser, Y. & Kirk, R. (2004). Evaluating inclusion: an examination of parents views and factors influencing their perspectives. International Journal of Disability, Development and Education, 51(3), 271-285.

Ministério da Educação. Decreto-lei nº3/2008. (7 de Janeiro de 2008). Lisboa.

Ministério da Educação. Decreto-lei nº21/2008. (12 de Maio de 2008). Lisboa.

Ministério da Educação. Lei nº85/2009. (27 de Agosto de 2009). Lisboa.

Morgado, J. (2001). A relação pedagógica (2ª ed). Lisboa: Editorial Presença.

Morgado, J. (2004). Os desafios da educação inclusiva: fazer as coisas certas ou fazer certas as coisas. In L.M. Correia (Org.) Educação especial e inclusão – quem disser que uma sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo. Porto: Porto Editora.

Quivy, R. & Campenhoudt, L.V. (1998). Manual de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Edições Gradiva.

Rafferty, Y., Boettcher, C. & Griffin K. W. (2001). Benefits and Risks of Reverse Inclusion for Preschoolers With and without Disabilities: Parents’ Perspectives. Journal of Early Intervention, 24(4), 266-286.

Rodrigues, D. (2003). Perspetivas sobre a inclusão: da educação à sociedade. Porto: Porto Editora.

Santos, P. L.; Maia, M.; Tavares, A.; Santos, M. & Sanches Ferreira, M. (2008). Virtual reality and associated Technologies in disability research and intervention. 7th ICDVRAT with ArtAbilitation, Maia. Retirado de: http://centaur.reading.ac.uk/27452/1/ICDVRAT2008_Full_Proceedings_7th_Conf.pdf consultado a 29 janeiro de 2015.

Sarmento, T. & Marques, J. (2006). A participação das crianças nas práticas de relação das famílias com as escolas. Revista Interacções, 2, 59-86.

Stainback, Susan & Stainback, William. (1999). Inclusão: um guia para educadores. Trad. Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed.

Vala, J. & Monteiro, M. B. (1996). Psicologia Social. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Copyright Stainless Steel Teapot