IMPLEMENTAÇÃO DO DECRETO-LEI nº 3/2008: PERSPETIVAS DOS DOCENTES DE EDUCAÇÃO ESPECIAL Implementation of decree-law no. 3/2008: perspectives of teachers of special education

Raquel Duque, Isabel Piscalho, Sónia Galinha, Francisco Silva

Resumo


O presente artigo tem por objetivo abordar as perspetivas dos docentes de Educação Especial sobre a implementação do Decreto-Lei nº 3/2008. Com esse intuito, realizou-se um estudo exploratório, de caráter descritivo, que foi dirigido a uma amostra de docentes de Educação Especial, de Agrupamentos de Escolas do distrito de Santarém. Aplicou-se um inquérito por questionário, com o intuito de conhecer as perspetivas dos docentes face à legislação que rege as suas práticas educativas. Os docentes inquiridos partilham da importância da implementação do Decreto-Lei nº 3/2008 como verdadeiro promotor da Escola Inclusiva, no entanto consideram que recursos materiais e humanos são insuficientes para a sua eficaz concretização e apontam a medida e) Currículo Específico Individual, prevista no Programa Educativo Individual, como pouco fácil de planear e implementar e sugerem que devia ser clarificada pela tutela.


ABSTRACT

This article aims to address the perspectives of Special Education teachers on the implementation of Decree-Law no. 3/2008. For this purpose, an exploratory, descriptive study was conducted, which was directed to a sample of Special Education teachers, from School Groups in the district of Santarém. A questionnaire survey was conducted in order to know the perspectives of teachers in relation to the legislation that governs their educational practices. The teachers interviewed share the importance of the implementation of Decree-Law no. 3/2008 as true promoter of the Inclusive School, however they consider that material and human resources are insufficient for their effective implementation and point to the measure e) Specific Individual Curriculum, Individual Education Program as not easy to plan and implement and suggest that it should be clarified by the guardianship.


Palavras-chave


Decreto-Lei nº 3/2008; Docentes de Educação Especial; Educação Especial; Inclusão, Decree-Law no. 3/2008; Special Education Teachers; Special education; Inclusion.

Texto Completo:

PDF

Referências


Bairrão, J. (1998). Subsídios para o Sistema de Educação – Os Alunos com Necessidades Educativas Especiais. Lisboa: Conselho Nacional de Educação.

Bardin, L. (1977). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Carmo, H. & Ferreira, M. (1998). Metodologia da Investigação: Guia para autoaprendizagem. Lisboa: Universidade Aberta.

Correia, L. (2005). Inclusão e Necessidades Educativas Especiais. Porto: Porto Editora.

Constituição da República, de 10 de abril. (1976). Diário da República, I série – nº 237. Lisboa: Assembleia da República.

Decreto-Lei nº3/2008, de 7 de janeiro. Diário da República, 1ª série – nº4. Lisboa: Ministério da Educação.

Despacho nº 5048-B/2013, de 12 de abril. Diário da República, 2ª série – nº 72. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência.

Direção-Geral de Educação (2014). Dados Estatísticos sobre Necessidades Educativas Especiais. Lisboa: Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência. Disponível em: www.dgidc.min-edu.pt/educacaoespecial

Estrela, A. (1990). Teoria e Prática de Observação de Classes – Uma estratégia de Formação de Professores. Porto: Porto Editora.

Freire, S. (2008). Um olhar sobre a inclusão. Revista de Educação, vol. XVI, nº1, 5-20.

Hill, M. & Hill, A. (2005). Investigação por questionário. Lisboa: Edições Sílabo.

Jiménez, R. B. (1997). Uma Escola para todos: Integração Escolar. In R. Bautista (Coord.). Necessidades Educativas Especiais. Lisboa: Dinalivro.

Júri Nacional de Exames (2014). Relatório 2014 – Processo de Avaliação Externa da Aprendizagem. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência.

Lei nº5/1973, de 25 de julho. Diário do Governo, 1.ª Série- Nº 173. Lisboa: Presidência da República.

Lei nº 21/2008, de 12 de maio. Diário da República, 1ª série – nº91. Lisboa: Assembleia da República.

Lei nº 46/1986, de 14 de outubro. Diário de República, 1ª série – nº 237. Lisboa: Assembleia da República.

Lei nº 85/2009, de 27 de agosto. Diário da República, série I – nº 166. Lisboa: Ministério da Educação.

Madureira, I. & Leite, T. (2003). Necessidades Educativas Especiais. Lisboa: Universidade Aberta.

Morgado, J. (2003). Os desafios da Educação Inclusiva: fazer as coisas certas ou fazer certas as coisas. In L. M. Correia (Org.) Educação Especial e Inclusão (pp.73-88). Porto: Porto Editora.

Morgado, J. (2009). Educação Inclusiva nas Escolas Atuais: Contributo para a reflexão. In Atas do X Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia (pp. 104-117). Braga: Universidade do Minho.

OMS (2003). Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Lisboa: Direção-Geral de Saúde.

Pereira, F. (Coord.). (2008). Educação Especial - Manual de Apoio à Prática. Lisboa: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.

Pereira. F. (Coord.). (2011). Educação Inclusiva e Educação Especial – Indicadores-chave para o desenvolvimento das escolas: um guia para diretores. Lisboa: Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular.

Portaria nº 212/2009, de 23 de fevereiro. Diário da República, 1ª série – nº 37. Lisboa: Ministério da Educação.

Portaria nº 275-A/2012, de 11 de setembro. Diário da República, 1ª série – nº 176. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência.

Quivy, R. & Campenhoudt, L. (1998). Manual de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva.

Recomendação nº1/2014, de 23 de junho. Diário da República, 2ª série – nº 118. Lisboa: Conselho Nacional de Educação.

Rodrigues, D. (1995). Dimensões da Metodologia de Intervenção com Crianças com Necessidades Educativas Especiais. A Inovação em Educação Especial. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação.

Sanches, I. & Teodoro, A. (2006). Da integração à inclusão escolar: cruzando perspetivas e conceitos. Revista Lusófona de Educação, 8(8), 63-83.

Simeonsson, R. J., Ferreira, M. S., Maia, S. P., Tavares, A. & Alves, S. (2010). Projeto da Avaliação Externa da Implementação do Decreto-Lei n.º 3/2008 - Relatório Final. Lisboa: Direção-Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular.

Simon, J. (1991). A Integração Escolar de Crianças Deficientes. Rio Tinto: Edições Asa.

UNESCO. (1994). Declaração de Salamanca. Conferência Mundial sobre Necessidades Educativas Especiais Acesso e Qualidade. Salamanca: UNESCO

Warnock, H. (1978). Special Educational Needs: Report Of The Committee Of Enquiry Into The Education Of Handicapped Children And Young People. London: Her Majesty’s Stationery Office. Disponível em: http://webarchive.nationalarchives.gov.uk American Psychological Association (Producer). (2007). Responding therapeutically to patient expression of sexual attraction [DVD]. Available from http://www.apa.org/pubs/videos/4310767.aspx


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Copyright Stainless Steel Teapot And Osmanthus Oolong Tea